Arquivos

Dilma terá agenda com Garotinho no Rio

Garotinho se reuniu nesta sexta-feira com o presidente do PT, Rui Falcão e com o coordenador da campanha da presidente Dilma no Rio, Adilson Pires

Após almoço nesta sexta-feira (25) com o presidente nacional do PT, Rui Falcão, e com o coordenador da campanha da presidente Dilma no Rio, Adilson Pires, o candidato ao governo do Rio pela Aliança Republicana e Trabalhista (PR-Pros-PT do B), Anthony Garotinho, disse que na semana que vem haverá uma agenda dele com a petista no Rio. ”O Giles (coordenador da agenda da presidente Dilma) me ligou e estamos aguardando uma definição de data para agenda conjunta na semana que vem”, explicou Garotinho, que pretende levar a presidente a um dos conjuntos residenciais que construiu na Baixada Fluminense ou Zona Oeste do Rio, quando foi governador.

Segundo Rui Falcão, apesar da presidente receber apoio de quatro candidatos ao governo do Rio, as campanhas de Dilma e Garotinho se comunicam bem. ”As duas campanhas se interlaçam, se complementam. Dilma deve voltar ao Rio para uma agenda específica com Garotinho. Ele não quer exclusividade e sim reciprocidade”, afirmou.

Rui Falcão disse ainda que o ex-presidente Lula ainda não definiu se vai ou não participar da campanha do candidato petista Lindbergh Farias: “Ele (Lula) vai acompanhar a presidente, e a agenda dele é livre”. Garotinho aproveitou para atacar o governador Luiz Fernando Pezão, candidato à reeleição pelo PMDB. ”Toda critica do Pezão ao governo que o antecedeu é uma crítica a ele próprio, porque ele foi secretario de Governo da Rosinha. Ele foi indicado vice-governador por mim na chapa de Cabral. Então, ele deve tomar muito cuidado em falar de governos anteriores ao dele,  porque ele participou”.

Fonte: Ascom/Garotinho 

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Marca do Monitor Campista cedida à Prefeitura

Foto: Secom

A prefeita Rosinha Garotinho (PR) e o diretor-presidente do Grupo Diários Associados, Maurício Dinepi, assinaram nesta sexta-feira (25) o termo de cessão ao município da marca do Monitor Campista, o terceiro jornal mais antigo do Brasil, fundado em 1834. O ato, realizado no escritório de representação de Campos, no Rio de Janeiro, deu continuidade ao diálogo aberto entre município e o Grupo Diários Associados, que resultou, em uma primeira etapa, na doação do acervo do jornal Monitor Campista e agora na cessão da marca. “Estou muito contente porque conseguimos avançar e ceder ao município o acervo e a marca do Monitor”, disse Maurício Dinep.

A prefeita Rosinha Garotinho destacou a importância dos entendimentos mantidos com o grupo Diários Associados, que era proprietário do jornal Monitor Campista. “Estou feliz por não deixarmos morrer o nome do Monitor, que dará o nome de nosso Diário Oficial. A vida do jornal se entrelaça com a história de Campos, registrando importantes momentos de nosso município”, declarou a prefeita Rosinha Garotinho. A cerimônia foi acompanhada pelo vereador Mauro Silva (PT do B) e pelos secretários Francisco de Assis Pessanha (Relações Institucionais), Sérgio Cunha (Comunicação Social) e Lindamara Silva (Particular).

Conquista - O secretário de Governo, Suledil Bernardino, comemorou a conquista. “Entramos nessa luta com a Câmara para trazer de volta o acervo do Monitor Campista e, graças à união entre Câmara, Governo e entidades civis, chegou o acervo que relata parte importante da história de Campos. Vamos trabalhar juntos com o Arquivo Público Municipal para viabilizar o material para pesquisa, mas já tem material digitalizado no Rio de Janeiro. É bom esclarecer que o fim da edição do jornal teve como cenário uma briga judicial provocada por outro jornal concorrente, que decidiu questionar a publicação do Diário Oficial do Município, através do Monitor por tantos anos, e o Monitor perdeu a causa. Como o serviço era importante para sua receita, acabou tendo dificuldades financeiras e isso contribuiu para o fechamento, enquanto o concorrente continua, mas trouxe prejuízo para a cidade por causa da perda desse patrimônio”, declarou Suledil Bernardino.

Fonte: Secom/Prefeitura 

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Igreja Universal vai inaugurar Templo de R$ 680 milhões

A Igreja Universal do Reino de Deus vai inaugurar na próxima quinta-feira (31), em São Paulo, uma réplica do Templo de Salomão em um terreno de 35 mil metros quadrados, cuja construção custou R$ 680 milhões. O gigantesco edifício será inaugurado em cerimônia que contará com a presença da presidente Dilma Rousseff, informou a assessoria de imprensa da igreja em entrevista coletiva. “A réplica faz parte da intenção de trazer para os fiéis brasileiros uma parte da Terra Santa ao Brasil”, disse o arquiteto responsável pela obra, Rogério Araújo.

O bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal, criada há mais de três décadas no Brasil e que se expandiu para outros cem países, importou 40 mil metros quadrados de pedras de Hebron, em Israel, para construir e decorar o templo, que ficará no bairro do Brás, em São Paulo.

Parte da ambientação do templo, que não terá ouro, inclui 12 oliveiras importadas do Uruguai que tentam assemelhar o local, na zona leste, com algum cantinho da Terra Santa. O Templo brasileiro de Salomão foi construído em quatro anos; tem cem mil metros quadrados de área construída, 52 metros de altura, 105 de largura e 121 de profundidade; e pretende ser um novo lugar de peregrinação. Com capacidade para dez mil pessoas, o Templo de Salomão brasileiro também terá um museu interativo.

O Templo de Salomão original, um dos centros políticos e espirituais do povo de Israel, foi destruído pelos babilônios em 586 antes de Cristo; reconstruído por Herodes, e novamente derrubado por ordem do imperador Tito na expansão do Império Romano.

Silvio Santos –  O bispo Edir Macedo convidou o apresentador Silvio Santos para a cerimônia de inauguração do Templo de Salomão. A assessoria do SBT ainda não confirma a presença dele, embora tenha dito no ar que irá, mas na Record se recebeu com simpatia a sua atitude de gravar uma matéria no local, para inserir em seu programa deste próximo domingo.

Fonte: Exame 

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Abandonado por Dilma, Lindberg conta com Lula

Abandonado pela presidente Dilma Rousseff, que escolheu o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) para dar o pontapé inicial de sua campanha no Rio, o senador Lindberg Farias ainda tem onde se agarrar. O ex-presidente Lula tem repetido aos seus interlocutores próximos que trabalhará intensamente para elegê-lo ao governo do Rio de Janeiro, apesar das pesquisas que mostram Lindberg atrás de Garotinho (PR), Marcelo Crivella (PRB) e Pezão.

Logo nos primeiros programas de TV, que começam em agosto, Lindberg deverá usar o ex-presidente.

Recentemente, ao ser indagado sobre a candidatura de Lindberg, Lula afirmou: “Ele acha que é o momento dele e eu acho que ele é um candidato bom. Pode tomar cuidado que ele vai crescer. E vejo que ele pode até ganhar a eleição”, opinou Lula (aqui).

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Concurso da Câmara: Justiça determina posse de candidato

O Concurso da Câmara de Campos, que aconteceu em 2012 e até hoje se arrasta em embates judiciais, contou com mais um capítulo esta semana. Saiu a primeira sentença dos processos ajuizados pelos candidatos. Trata-se da primeira decisão de mérito, que enfrentou, inclusive, as teses defensivas do jurídico Câmara, que tenta barrar a posse.A juíza Flavia Justus, da 3ª vara cível julgou procedentes os pedidos e determinou a imediata posse do candidato Rodrigo Cesar Rodrigues Sales. Dentre os diversos argumentos utilizados, afirmou que o prazo entre a entrega dos documentos e a eliminação do candidato foi excessivo, o que justificaria uma nova convocação para entrega de eventuais documentos ausentes.

Essa decisão vai ao encontro do relatório apresentado peles vereadores Rafael Diniz (PPS) e Fred Machado (SDD), que apontou a ilegalidade das eliminações do candidatos. Agora, com a decisão,  foi aberto um importante precedente para os demais candidatos, cujos processos estão em fases adiantadas. “Trata-se de mais uma importante vitória dos candidatos, já que é a primeira decisão do mérito da questão. Espera-se, após a apresentação do relatório dos membros da oposição da Câmara e dessa sentença, que a direção da Casa reveja o seu entendimento e passe a convocar espontaneamente os candidatos. Essa situação de indefinição não pode continuar”, diz o advogado José Paes Neto, que também foi aprovado no concurso e deseja ver um final feliz para a novela.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Garotinho: “Não vou acabar com as UPPs”

Dez dias após o senador Marcelo Crivella (PRB) afirmar que “Garotinho quer acabar com as UPPs”, a assessoria do deputado federal enviou uma nota à imprensa informando que as Unidades serão mantidas caso ele seja eleito.

O candidato ao governo do Rio pela Aliança Republicana e Trabalhista (PR-Pros-PT do B), Garotinho, reafirmou, nesta quinta-feira (24), durante caminhada em Belford Roxo, que não irá acabar com as UPPs. O ex-governador também prometeu levar um Restaurante Popular para o município da Baixada Fluminense e reiterou que irá fazer um governo que “olhe para todos”. “Não vou acabar com a UPP, mas colocar nelas o que falta, que são os projetos sociais que eu criei e que Cabral e Pezão acabaram. Vou aumentar o policiamento nas ruas. As pessoas estão inseguras. Segurança não se faz com marketing ou com uma ação só, isolada”, explicou o candidato do PR, ressaltando que irá criar o Batalhão de Defesa Social.
Em seu discurso, Garotinho lembrou de algumas das principais obras que fez na região quando era governador do Estado, de 1999 a 2002. “ Em três anos e meio de governo, só aqui em Belford Roxo, asfaltei o Lote 15, a Vila São Luiz, a Palmeirinha, São Vicente, Heliópolis, Itaipu; trouxe para Belford Roxo o batalhão da Polícia Militar. Agora, depois que eu saí do governo, Cabral e Pezão não fizeram nada por Belford Roxo e nem pela Baixada Fluminense. Vou voltar e vou fazer escola, creche; vou botar água na casa das pessoas e trazer o Restaurante Popular para Belford Roxo”, garantiu o candidato. “A única coisa que Cabral trouxe para cá foram os bandidos”, afirmou, referindo à migração dos criminosos para outras cidades a partir da implantação das UPPs na Capital.
Garotinho disse ainda que pretende modernizar o aparelho policial do Estado e também incentivar a aproximação da polícia com a comunidade. “Vou reformar e modernizar os batalhões da Polícia Militar, levando para os quartéis assistente social, posto do Detran, posto do Sine, para fazer a polícia de proximidade, cidadã, porque programa de segurança se faz com polícia, assistência social e educação”, salientou o ex-governador e presidente regional do PR.
Crivella opinou - Para o senador Marcelo Crivella (aqui), a vitória de Garotinho é um risco para a política de segurança pública.  “O Garotinho quer acabar com as UPPs. Eu acho que acabar com a UPP é como quebrar um termômetro para tentar acabar com a febre. É medieval. A UPP é uma política extraordinária. O problema do traficante não é só vender a droga. Quem vivia no morro, vivia subjugado a regras impostas por esses bandidos. Temos é que universalizar a UPP, levar para todo o estado e aumentar o efetivo da Polícia Militar”, diz.
Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Um olho na urna e outro na Justiça

Foi-se o tempo em que as eleições eram decididas nas urnas. Agora, há também um duelo na Justiça, que acontece antes, durante e após as eleições.

Rosinha enfrenta pedidos de cassação e Garotinho tem a sua candidatura questionada pela PRE

Ex-prefeito Arnaldo Vianna enfrenta um pedido de impugnação de sua candidatura a deputado estadual

Campos - Em Campos a prefeita Rosinha Garotinho (PR) enfrenta cinco pedidos de cassação e os processos já se encontram na 99ª Zona Eleitoral para serem julgados. Há também a expectativa em relação ao pedido de cassação do registro do deputado federal Anthony Garotinho (PR), que é candidato ao governo do estado. Pelo lado da oposição, o ex-prefeito Arnaldo Vianna (PDT), que é candidato a deputado estadual, também enfrenta um pedido de impugnação do seu registro.

Em São João da Barra o prefeito Neco aguarda julgamento no TRE e a ex-prefeita Carla Machado viu a PRE questionar o seu registro de candidatura

São João da Barra - Em São João da Barra, por exemplo, o prefeito Neco (PMDB) enfrenta um pedido de cassação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Já a ex-prefeita Carla Machado (PT), que é candidata a deputada estadual, enfrenta um pedido de impugnação de sua candidatura.

Riverton Mussi enfrenta um pedido de impugnação de sua candidatura a deputado estadual

Macaé – Em Macaé a expectativa gira em torno do ex-prefeito Riverton Mussi (PMDB), que é candidato a deputado estadual e enfrenta um pedido de impugnação de sua candidatura com base na Lei da Ficha Limpa.

Ex-prefeito de Rio das Ostras, Carlos Augusto Balthazar (PSL) enfrenta um pedido de impugnação de sua candidatura a deputado estadual

Rio das Ostras – O ex-prefeito Carlos Augusto Balthazar (PSL) enfrenta um pedido de impugnação de sua candidatura a deputado estadual. O fundamento utilizado pela PRE foi “abuso de poder político e econômico”.

Em Cabo Frio, Marquinho Mendes também está na mira da PRE

Cabo Frio – O ex-prefeito Marquinho Mendes (PMDB), que é candidato a deputado estadual também está na mira da PRE, que solicitou a impugnação de sua candidatura a deputado federal. O fundamento para o pedido foram “contas irregulares”.

Em Bom Jesus, prefeita saiu e voltou logo depois

Bom Jesus - Em Bom Jesus do Itabapoana o TRE cassou, em abril, a prefeita Branca Motta (PMDB) e o vice, Jarbas Teixeira Borges Junior (PRP), pelo uso da máquina pública. Três meses depois da cassação, o segundo colocado no pleito, Roberto Tatu (PR), assumiu a Prefeitura. Porém, dias depois, Branca obteve uma liminar no TSE e voltou ao cargo.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Rosáceos estão tranquilos?

Autor de três da cinco ações que tentam cassar o diploma da prefeita Rosinha Garotinho (PR) e do vice-prefeito Chicão Oliveira (PP), o advogado e empresário José Geraldo (PRP), afirma: “Tenho convicção que o julgamento das três ações, fazendo consonância com os fundamentos de Tatos, de Direito e das provas juntadas, vai culminar com a sentença, vai cassar o diploma dos dois”.

Porém, nos bastidores do exército rosáceo o clima é de tranquilidade. Com uma tropa poderosa formada por dezenas de advogados, os principais articuladores do grupo garantem que não existe risco algum da prefeita ser cassada pela terceira vez (ela já foi cassada em 2010 e 2011).

Sobre o pedido da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), que solicitou a cassação do registro de candidatura do deputado federal Anthony Garotinho (PR), os rosáceos também estão muito calmos. Inclusive, comemoram o resultado de uma pesquisa interna e confiam na volta do ex-governador ao Palácio da Guanabara.

O único momento de tensão surge quando alguém pergunta: “E se Garotinho perder?”. Diante desta possibilidade, os membros da tropa preferem desconversar e nem gostam de pensar no que pode acontecer. Há quem diga que, em caso de derrota, o grupo perderia o controle da Câmara de  Campos. A eleição que vai escolher a nova Mesa Diretora para o biênio 2015/2016 deve acontecer em dezembro.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Contra “Aezão”, Dilma marca jantar no Rio e lança “Dilmão”

A presidente Dilma Rousseff (PT) vai dar o pontapé inicial de sua campanha à reeleição amanhã (24), em um jantar com o governador do Luiz Fernando Pezão (PMDB) — que também tenta se reeleger — e diversos prefeitos do estado do Rio. O evento, batizado como “Dilmão” e concebido para ser um contraponto ao “Aezão” (grupo que apoia o presidenciável tucano, Aécio Neves, e Pezão), acontecerá na noite de hoje, numa churrascaria da Baixada Fluminense, e foi organizado pelo governador com a ajuda do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e do coordenador da campanha petista no estado, o vice-prefeito do Rio, Adilson Pires (PT). A escolha por Pezão gerou uma “saia justa”, já que Dilma também recebe no Rio o apoio de outros candidatos ao governo, como os senadores Lindbergh Farias (PT) e Marcelo Crivella (PRB) e o deputado federal Anthony Garotinho (PR).

A princípio, o evento ocorreria no dia 8 de agosto, mas peemedebistas pró-Dilma conseguiram antecipar a agenda para esta semana, e o martelo foi batido na última segunda-feira à noite, numa reunião feita pela coordenação política da presidente no Palácio da Alvorada. O PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vinham reclamando da demora de Dilma em fazer eventos externos. Mas, no início da tarde da última terça-feira, o coordenador da agenda de campanha, Giles Azevedo, esteve no Palácio do Planalto com a presidente e acertou os últimos detalhes do primeiro ato.

Foi definido que Dilma dará a largada de sua campanha com uma agenda casada, emendando compromissos de governo com o ato eleitoral — cenário que deverá se repetir até as eleições de outubro. À tarde, antes do jantar do “Dilmão” com prefeitos, a presidente visitará as obras de um estaleiro em Angra dos Reis e passará pela Vila Olímpica do Rio, na Zona Oeste da capital.

Saia justa - Além dos prefeitos peemedebistas que apoiam a reeleição de Dilma, foram convidados para o jantar de amanhã prefeitos do PT. O presidente do partido no estado, Washington Quaquá, no entanto, vetou a participação de todos eles no encontro com a presidente. “Os prefeitos do PT não podem ir a eventos do Pezão. Prefeitos do PT vão a atos de campanha do PT e do nosso candidato, Lindbergh Farias”, disse o presidente estadual do PT, que também criticou a decisão de Dilma de se encontrar com o governador, adversário do senador petista Lindbergh Farias na disputa pelo Palácio Guanabara. “Até agora, todos os encontros entre Dilma e Pezão foram institucionais. O jantar, não. É campanha! Não vejo problema, mas é preciso que Dilma faça agenda com os quatro candidatos”, cobrou ele.

Garotinho: “ Eu deixei que ela viesse primeiro com o Pezão” - O deputado federal Anthony Garotinho ironizou o encontro da petista com prefeitos do estado.“Eu deixei que ela viesse primeiro com o Pezão para ele explicar a posição dos prefeitos que foram no jantar com o Aécio e agora vão num jantar com ela. Precisam dizer com quem estão”, disse, acrescentando que levará Dilma para conhecer uma das unidades habitacionais construídas em sua gestão.

Fonte: O Globo

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

No Rio, “vestibular” para a Câmara Federal é o mais acirrado do Brasil

No vestibular da política, o Rio tem uma concorrência acirrada. O estado apresenta a maior relação candidato/vaga do país na briga por uma vaga na Câmara dos Federal e a segunda maior na corrida por uma cadeira de deputado estadual. A bancada federal do Rio tem 46 cadeiras que são disputadas por 1.034 candidatos. A relação candidato/vaga é de 22,5. Nenhum outro estado tem número tão alto. O levantamento foi feito pelo jornal “O Globo” com base em dados postos à disposição pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) tem 70 deputados estaduais, e essas cadeiras são pleiteadas por 1.932 candidatos. A relação candidato/vaga é de 27,6, menor apenas que a do Distrito Federal, onde o índice é de 41,6. No caso do DF, a eleição é para deputados distritais, e não estaduais. Em 2010, no Rio, foram 929 postulantes ao posto de deputado federal e 1.849 ao de deputado estadual. O número de vagas continua o mesmo.

Campos – Em Campos, pelo menos 10 candidatos vão participar deste difícil “vestibular” para conquistar uma cadeira na Câmara Federal. O grupo governista aposta na reeleição de Paulo Feijó (PR), na deputada estadual Clarissa Garotinho (PR) e no vereador Jorge Magal (PR). A servidora aposentada Vanilda Rangel (PHS) também é candidata a deputada federal. Já a oposição conta com as seguintes candidaturas: Makhoul Moussallem (PT), Nelson Nahim (PSD), Marco Antônio Barcelos (PV), Fabrício Lírio (PRP) e Marcos Moreira (PV).  Entre a oposição e a situação está o vereador Alexandre Tadeu (PRB).

Alerj - Na disputa por cadeiras na Alerj são 15 candidatos. O grupo governista rosáceo conta com os seguintes candidatos em Campos: Geraldo Pudim (PR), Bruno Dauaire (PR), Pastor Eber Silva (PR), Gil Vianna (PR), Alonsimar (PTC) e Albertinho (Pros). A vereadora de Quissamã, Kitiely Freiras (PR), que é de Campos, também pretende conquistar votos na cidade. A oposição conta com sete candidaturas: Roberto Henriques (PSD), João Peixoto (PSDC), Carla Machado (PT), Odete Rocha (PCdoB), Arnaldo Vianna (PDT), Erik Schunk (PSOL) e Maninho da Baixada (PRP). Há também a candidatura de Waldemar Soares (PTB), que não entra na conta dos governistas nem dos oposicionistas.

Isso sem contar os chamados “forasteiros”, que prometem abocanhar boa parte do eleitorado de Campos.

Fonte: O Globo 

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
Copyright © 2010 - Folha da Manhã - Todos os direitos reservados