Arquivos

Garotinho vai assumir secretaria de Governo em fevereiro

Facebook/Charles Guerreiro

Se na campanha deste ano os rosáceos cantavam “o nosso governador vai voltar”, agora já podem dizer: “o nosso governador voltou”. Ontem (20), o deputado federal Anthony Garotinho (PR), que chegou a ter o seu nome cotado para assumir um ministério ou uma vice-presidência do Banco do Brasil, reuniu os seus aliados no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e avisou que, no dia 1 de fevereiro, quando deixa a Câmara Federal, será o secretário de Governo da Prefeitura de Campos. A informação foi publicada no Facebook por Charles Guerreiro, que atua na Ouvidoria da Prefeitura de Campos.

No dia 14 de outubro, após a derrota nas urnas, Garotinho já havia se colocado a disposição da prefeita Rosinha Garotinho (PR) para assumir a secretaria de Governo. Na ocasião, a notícia foi publicada pelo blog “Na Curva do Rio”, da jornalista Suzy Monteiro (aqui).

Nova personagem no velho palco - Após travar duelos contra nomes poderosos do estado e se destacar como deputado federal no planalto, tudo indica que o foco agora será a planície, como já ocorreu outras vezes. Porém, com 30 anos de carreira e muito desgaste na bagagem, o velho estilo agressivo não cabe mais. É hora de escolher uma nova personagem. Como ensina a Lei número 25 do livro “As 48 Leis do Poder”, um líder precisa se “recriar”. “Recrie-se, forjando uma nova identidade, uma que chame atenção e não canse a plateia. Incorpore artifícios dramáticos aos gestos e ações públicas – seu poder se fortalecerá e sua personagem parecerá maior do que a realidade”, ensina o livro.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Pudim fala sobre saída de Peregrino: “decisão isolada”

O deputado estadual Geraldo Pudim (PR), comentou neste domingo (21), em sua página no Facebook, sobre a saída de Fernando Peregrino do PR (aqui). Segundo Pudim, que deve assumir a primeira secretaria da Alerj, trata-se de uma “decisão isolada”.  ”A posição do professor Peregrino é tão somente pessoal e não tem participação qualquer das bancadas do PR, que reiteram o apoio irrestrito ao nosso líder e presidente regional do PR, Anthony Garotinho, que sempre se colocou contrário ao desgoverno de Sergio Cabral e Pezão trabalhado incansavelmente. Garotinho não faz política individual e se assim fosse, teria uma eleição proporcional tranquila, mas foi para o sacrifício contra todas as forças, que não queriam a volta de quem governa para o povo, para os mais humildes”, disse Pudim.

Segundo Pudim, mesmo com a derrota de Garotinho, o grupo saiu fortalecido da eleição deste ano. “Os resultados eleitorais das bancadas federal e estadual demonstram claramente que o PR, ao contrário do que tentam a todo instante mudar a realidade, saiu fortalecido, sendo a segunda força política do estado, o que demonstra que o nosso líder Garotinho esteve mais uma vez preocupado e atento sim com as eleições proporcionais, haja visto que são seis deputados federais eleitos e somos oito deputados estaduais eleitos para a Assembléia. Houve um crescimento conjunto de nossa representação”, afirmou.

Oposição - De acordo com Pudim, a articulação do PR ao lado do deputado estadual Jorge Picciani (PMDB), que deve ser eleito presidente da Alerj, não muda a postura do partido em relação ao governo estadual. “Quero destacar ainda, que nossa posição na Alerj será de oposição ao governo estadual que aí está. Não existe divisão, muito pelo contrário, há uma unidade e a construção eficiente de fortalecimento de nossa bancada junto ao Parlamento estadual, tendo sido reconhecida pela nova mesa diretora como a segunda força da Assembléia Legislativa, ocupando posição de destaque que certamente irá contribuir para um trabalho e oposição consistente e eficaz”, completou.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

No Rio, debate sobre 2016 já começou

Pedro Paulo receberá o apoio de Eduardo Paes para concorrer à prefeitura em 2016 – Pablo Jacob / Agência O Globo

Menos de dois meses após o fim do segundo turno da eleição de 2014, políticos já começam a se movimentar visando a eleição de 2016. No Rio, por exemplo, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) anunciou, neste domingo, o apoio à candidatura do deputado federal Pedro Paulo à sua sucessão na prefeitura. Ele aproveitou a entrega de mais uma etapa das obras de infraestrutura e urbanização do Programa Morar Carioca, na na Colônia Juliano Moreira, Zona Oeste, para fazer a declaração. Porém, tem cacique no PMDB que não vê com bons olhos a indicação de Paes. O presidente estadual do PMDB, Jorge Picciani, que vai assumir a presidência da Alerj, quer lançar o seu filho, Leonardo Picciani (PMDB), que se reelegeu para a Câmara Federal.

Campos - Em Campos, os debates sobre 2016 esquentam os bastidores. Pelo grupo governista, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) ainda não comentou sobre os nomes cotados para 2016. Porém, nos bastidores, os nomes mais cogitados são: Mauro Silva (PT do B), Chicão Oliveira (PP), Paulo Feijó (PR), Geraldo Pudim (PR) e Suledil Bernardino (PR). Mas ao contrário do Rio, ninguém quer antecipar o debate. O deputado Geraldo Pudim, por exemplo, já avisou. “Neste momento sou candidato a ajudar o nosso grupo político. Qualquer debate neste momento é precipitado”, diz Pudim. Na oposição, os seguintes nomes são cotados: Arnaldo Vianna (PDT), Makhoul Moussallem, Rafael Diniz (PPS), Nildo Cardoso (PMDB) e Odete Rocha (PCdoB).

São João da Barra - Em SJB a eleição de 2016 deve contar com um duelo entre a ex-prefeita Carla Machado (PT) e o prefeito Neco (PMDB). Nomes do PR, como o vereador Franquis, mais votado na eleição de 2012, e o deputado eleito Bruno Dauaire, também podem entrar na disputa.

São Francisco - Em SFI o prefeito Pedrinho Cherene (PSC) deve buscar a reeleição e poderá enfrentar o deputado estadual João Peixoto (PSDC), que caminha para o seu quinto mandato na Alerj e conta com o apoio do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB).

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Prefeito de Guarapari quer barrar turista ‘pobre’

Se você não tem condição de gastar R$ 200 por dia não será bem recebido no balneário de Guarapari, destino para milhares de turistas, principalmente mineiros, que escolhem o Espírito Santo para passar as férias de verão. O prefeito Orly Gomes (DEM) confirmou, na última quinta-feira (18), que a prefeitura vai cobrar taxas das empresas de ônibus e dos proprietários que alugam suas casas de veraneio para “qualificar” o turismo na cidade e dificultar a entrada de turistas com “menor” poder aquisitivo.

O prefeito alega que as medidas são necessárias para justificar os investimentos feitos na cidade pelo poder público e pela própria iniciativa privada. Gomes chega a afirmar que turistas que gastam menos de R$ 200 por dia na cidade não são capazes de fomentar restaurantes, bares e hotéis e ainda causam transtornos aos visitantes mais “qualificados”. “Precisamos de pessoas que venham com dinheiro para gastar. Seria melhor ter 100 mil turistas que gastassem R$ 200 por dia do que 1 milhão gastando apenas R$ 40 por dia”, afirma.

Questionado se as medidas polêmicas não podem afastar os turistas da cidade e até estimular processos contra a prefeitura, o prefeito diz que outros balneários usam de expedientes semelhantes para normatizar o turismo nas cidades. Segundo ele, o turista “qualificado” não pode ser prejudicado em função daquele que gera apenas excesso de lixo, aumento no consumo de água e estrangulamento no transporte público. “Não quero só turista rico. Quero turista que gere receita. Para que a cidade sobreviva, preciso de um turista que gere renda”, reclama.

 prefeito acredita que a cidade irá receber, entre o feriado de Natal e o carnaval do próximo ano, mais de 1 milhão de turistas. “Tem turista que traz até botijão de gás, pacote de macarrão e recolhe latinha de cerveja para vender. Em uma casa que cabem 10 pessoas, ficam até 30. É isso que causa a falta de água, o excesso de lixo. Por isso, temos de normatizar a atividade turística na cidade”, ressalta.

Fonte: Época Negócios 

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Pezão promete ser “segundo prefeito” para Campos

Foto de Genílson Pessanha

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) esteve na tarde desta sexta-feira (19) em Campos para a inauguração do Restaurante Universitário da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) e da Faculdade de Educação Tecnológica do Estado do Rio (Faterj), na Escola Técnica Estadual João Barcelos Martins. Na ocasião, Pezão fez questão de agradecer a votação obtida em Campos. “Não poderia deixar de agradecer pelo apoio recebido na região. Mas no caso de Campos, nem nos meus melhores sonhos eu imaginava uma vitória aqui no segundo turno. Como disse na campanha, serei o segundo prefeito de cada cidade do estado. Então, já me apresento aqui como o segundo prefeito da população de Campos. Estarei muito presente na cidade”, disse Pezão,que no segundo turno obteve 117.658 votos em Campos, contra 110.289 de Marcelo Crivella (PRB), que recebeu o apoio do deputado federal Anthony Garotinho

Protesto - Na entrada do restaurante universitário, estudantes protestavam com cartazes e gritos de “O bandejão é nosso”. Muitos questionavam o tempo de duração da obra (seis anos). Porém, Pezão recebeu os protestos com bom humor. “Pois é, o bandejão é nosso. Esse tipo de protesto faz parte e os estudantes devem cobrar os governantes. Mas é bom lembrar que a Uenf tem 21 anos e fomos nós que tiramos o projeto do papel”, comentou.

Os prefeitos de São João da Barra (Neco), São Francisco de Itabapoana (Pedrinho Cherene) e Conceição de Macabu (Cláudio Linhares), participaram das inaugurações ao lado de Pezão, assim como os deputados estaduais João Peixoto (PSDC), Gustavo Tutuca (PSB) e Christino Áureo (PSD), os vereadores Rafael Diniz (PPS), Fred Machado (SDD) e Nildo Cardoso (PMDB), o ex-prefeito Arnaldo Vianna (PDT)e o ex-vereador Nelson Nahim (PSD). 

Mais informações na edição de amanhã da Folha

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

PSDB pede cassação do mandato de Dilma

O PSDB protocolou nesta quinta-feira (18) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedido para cassar o registro de candidatura da presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer, e determinar que o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que ficou em segundo lugar nas eleições, assuma a Presidência da República. A ação foi protocolada no dia em que Dilma foi diplomada pela Justiça Eleitoral, requisito para assumir o mandato em 1º de janeiro de 2015.

Na ação assinada também pelos partidos que se aliaram aos tucanos nas eleições presidenciais, aponta como ilegalidades desde a convocação de rede nacional de rádio e TV para comemorar o Dia da Mulher até gastos da campanha acima dos limites estabelecidos inicialmente.  ”A eleição presidencial de 2014, das mais acirradas de todos os tempos, revelou-se manchada de forma indelével pelo abuso de poder, tanto político quanto econômico, praticado em proveito dos primeiros réus, Dilma Vana Rousseff e Michel Miguel Elias Temer Lulia, reeleitos Presidente e Vice-Presidente da República, respectivamente”, diz o texto. O PSDB alega que, com o pretexto de celebrar o Dia da Mulher, a presidente fez propagada de seu governo. No pronunciamento na TV, Dilma destacou o número de empregos e outras conquistas das mulheres durante sua administração.

“Dinheiro de origem ilegal” - Os tucanos acusam Dilma e Temer de receber dinheiro de origem ilegal de empreiteiras investigadas por envolvimento em fraudes na Petrobras. Para o PSDB, além de abusar nos gastos, a presidente e o vice-presidente da República “também abusaram do poder econômico — gastando acima do limite inicialmente informado e recebendo doações oficiais de empreiteiras contratadas pela Petrobras como parte da distribuição de propinas”. Como base da acusação, o PSDB cita declaração do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa que, em depoimento à Justiça Federal em agosto, disse que parte da propina recebida de empreiteiras com contratos com a estatal era destinada ao PT. Na ação, o PSDB destaca ainda as doações que as empreiteiras fizeram ao PT em 2012 e 2013. O PSDB aponta ilegalidades ainda na manipulação de dados oficiais desfavoráveis ao governo e o uso de empresas públicas.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Rosinha prevê orçamento de R$ 2,1 bilhões para 2015

Ao contrário do que foi informado na última segunda-feira (15), a previsão orçamentária para 2015 não é de R$ 1,8 bilhão, mas sim de 2,1 bilhões. Com isso, a diferença em relação ao orçamento deste ano (2,4 bilhões) será de R$ 300 milhões. A previsão do orçamento com divisão por secretarias, legislativo, fundos, fundações e empresas públicas foi divulgada no blog da jornalista Márcia Lemos, assessora da Câmara (aqui).

Comparação com 2014 - Fazendo uma comparação entre 2014 e 2015 é possível notar quais foram as secretarias que sofreram mais cortes. A Fundação Jornalista Oswaldo Lima, que este ano ficou com 12,5 milhões, em 2015 terá R$ 7 milhões.  A secretaria de Comunicação Social, que este ano teve R$ 15 milhões, terá R$ 9 milhões em 2015. A secretaria de Obras, que este ano teve 481 milhões, agora aparece com R$ 271 milhões. A secretaria de Agricultura, que já não tinha um grande orçamento (R$ 11,9 milhões), agora  ficou com R$ 8,4 milhões. A secretaria de Administração passou de R$ 505 milhões em 2014 para R$ 273 milhões em 2015. A secretaria de Trabalho e Renda passou de R$ 2 milhões em 2014 para R$ 1,1 milhão em 2015.

Governo - A secretaria de Governo, que pode ser comandada em 2015 pelo deputado Anthony Garotinho (PR), que deixa a Câmara Federal, não terá muitos recursos. Ela passou de R$ 1 milhão em 2014 para R$ 260 mil em 2015.

Educação - A mudança na Educação não foi grande. Em 2014 a secretaria teve R$ 326 milhões e na previsão para 2015 ficou com R$ 303 milhões.

Saúde - A Saúde em 2014 ficou com: secretaria (R$ 84 mil), Fundo de Saúde (R$ 230 milhões) e Fundação de Saúde (R$ 294 milhões). Para 2015 a previsão é de: secretaria (R$ 68 mil), Fundo de Saúde (R$ 311 milhões) e Fundação de Saúde (R$ 224 milhões). Ou seja, a previsão é de R$ 5 milhões a menos para 2015.

Cheque em branco - Vale lembrar que, caso a Câmara de Campos aprove novamente a possibilidade de remanejamento de 50% do Orçamento sem a necessidade de passar pelo Legislativo, a prefeita Rosinha poderá movimentar R$ 1,05 bilhão como achar melhor.

I – ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL
A – ADMINISTRAÇÃO DIRETA – ÓRGÃOS
Gabinete do Prefeito
R$         148.500,00
Guarda Civil Municipal
 R$         682.200,00
Assessoria Particular
 R$           21.500,00
Centro de Informações e Dados de Campos (CIDAC)
 R$      1.550.600,00
Defesa Civil
 R$      1.052.100,00
Procuradoria Geral do Município
       R$    63.301.000,00
Secretaria Municipal de Governo
R$         260.600,00
Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor
R$           42.300,00
Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoas
R$  273.448.800,00
Secretaria Municipal de Agricultura
R$      8.489.100,00
Secretaria Municipal de Justiça e Assistência Judiciária
R$           41.400,00
Secretaria Municipal de Comunicação
R$      9.277.500,00
Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes
R$  303.486.900,00
Secretaria Municipal de Fazenda
R$  189.269.623,42
Secretaria Municipal de Limpeza Pública, Praças e Jardins
R$    48.403.800,00
Secretaria Municipal de Meio Ambiente
R$      1.732.100,00
Secretaria Municipal de Obras, Urbanismo e Infraestrutura
R$  271.072.700,00
Secretaria Municipal de Família e Assistência Social
R$           30.700,00
Secretaria Municipal de Saúde
R$           68.100,00
Secretaria Municipal de Controle, Orçamento e Auditoria
R$    19.885.276,58
Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo
R$         739.400,00
Secretaria Municipal de Trabalho e Renda
R$      1.178.600,00
Secretaria Municipal de Petróleo, Energias Alternativas e Inovação Tecnológica
Secretaria Municipal de Relações Institucionais
Secretaria Municipal de Paz e Defesa Social
Secretaria Municipal de Pesca e Aqüicultura
Secretaria Municipal dos Direitos do Idoso
R$         378.800,00
R$         142.100,00
R$         434.400,00
R$         537.500,00
R$         309.600,00
Subtotal – A
R$1.195.985.200,00
B – ADMINISTRAÇÃO DIRETA – FUNDOS
 Fundo Municipal de Transportes
R$         111.400,00
 Fundo Municipal de Desenvolvimento de Campos
R$    18.000.000,00
 Fundo Municipal da Infância e Adolescência
R$      2.491.500,00
 Fundo Municipal de Assistência Social
R$    55.624.400,00
 Fundo Municipal de Saúde
R$  301.107.700,00
 Fundo Especial da Guarda Civil
R$           80.700,00
 Fundo Municipal dos Direitos Difusos – Procon
R$         700.000,00
 Fundo Municipal de Meio Ambiente – FUMMAM
R$         183.700,00
 Fundo Municipal de Habitação
R$             5.600,00
 Fundo Municipal de Trabalho e Renda
Fundo Municipal de Cultura de Campos dos Goitacazes
Fundo Municipal dos Direitos do Idoso
Fundo Municipal do Esporte, Lazer e Recreação
Fundo Municipal de Saneamento Básico
R$         626.100,00
R$         116.600,00
R$           37.200,00
R$           54.900,00
R$           30.500,00
Subtotal – B
R$  379.170.300,00
C – ADMINISTRAÇÃO INDIRETA
 Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima
R$      7.029.000,00
 Fundação Municipal de Saúde
R$  224.526.200,00
 Fundação Municipal da Infância e Juventude
R$      8.358.300,00
 Fundação Municipal de Esportes
R$      7.445.000,00
 Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Campos – PREVICAMPOS
R$  249.125.000,00
 Instituto Municipal de Trânsito e Transporte – IMTT
 R$     23.740.500,00
Subtotal – C
 R$   520.224.000,00
D – PODER LEGISLATIVO
Câmara Municipal
Fundo Especial da Câmara Municipal
R$     33.546.000,00
R$            41.900,00
Subtotal – D
R$     33.587.900,00
E – EMPRESAS
Companhia de Desenvolvimento do Município de Campos – CODEMCA
R$       4.846.500,00
Empresa Municipal de Habitação – EMHAB
R$       3.896.300,00
Subtotal – E
R$       8.742.800,00
Total (A+B+C+D+E)
R$2.137.710.200,00
Total Geral do Orçamento
R$2.137.710.200,00
Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Farinha pouca, meu pirão primeiro

Vendo que o número de indicações vai diminuir em 2015, com a promessa de uma máquina menos pesada e mais enxuta, o “fogo amigo” é cada vez mais quente no grupo rosáceo. O objetivo é “fazer a caveira” de aliados com o chefe e tentar dividir as indicações com o menor número possível de companheiros. É aquela velha história: “farinha pouca, meu pirão primeiro”.

Esta semana, por exemplo, o vereador Albertinho (Pros) mandou um recado. “Tem gente que optou pela abstenção na votação do IPTU e da Taxa de Iluminação. Por que isso? É para tentar ficar bem com todos os lados? Acho que se não está com o governo, é hora de entregar os cargos”, disse Albertinho, claramente se referindo ao vereador Jorge Magal (PR), que optou pela abstenção nas polêmicas votações.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Sem gastança

A Fundação Municipal de Esportes confirmou esta semana os eventos que vão fazer parte da programação esportiva do Verão da Família 2015, na praia do Farol de São Tomé. A programação começa logo na primeira semana de janeiro, com as tradicionais competições de futebol de campo e futebol de areia, e será encerrada no final de semana anterior ao Carnaval, em fevereiro.

Quem vê a programação esportiva consegue notar que passa longe da gastança do último verão, quando apenas com MMA a prefeita Rosinha Garotinho (PR) gastou mais de meio milhão (aqui). Foram duas edições do Jungle Fight e uma edição do Pink Fight. Na época, o advogado José Paes Neto ressaltou que houve uma inflação entre um evento e outro (aqui).

Agora, com a “torneira fechada” e os pés no chão, a programação privilegia os atletas locais e eventos com um custo bem menor. No lugar do “futebol das artistas”, por exemplo, houve uma troca pelas modelos de Campos. O ponto alto deve ser a Corrida de Rua Verão/2015, marcada para o dia 25 de janeiro, com largada às 8h, no Lagamar.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites

Mal estar impede discurso de Garotinho

Ontem (16) o deputado federal Anthony Garotinho (PR) prometeu que faria hoje (17) um forte discurso na tribuna da Câmara Federal. Além de um balanço do seu mandato, que se aproxima do fim, ele comentaria sobre a situação política do Rio de Janeiro. Porém, a assessoria do parlamentar informa que “Garotinho teve um mal estar quando vinha de Campos para o Rio e, por esse motivo, não viajou para Brasília”.

De acordo com a nota postada no blog do deputado, “não é nada demais”.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
Copyright © 2010 - Folha da Manhã - Todos os direitos reservados